Segurança e saúde no trabalho

Sua segurança começa antes de sair com a moto. Mantenha sua moto bem regulada e em ótimo estado de funcionamento. …

SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO:  PREVENÇÃO DE ACIDENTES NO TRÂNSITO

timthumb (1)Em 29 de Julho de 2009, foi publicada a lei nº 12.009/09, que regulamenta o exercício da atividade de moto taxista e motoboy. Esta lei, junto com a resolução de nº 356 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), estabelece regras de segurança para você, motoboy, trabalhar mais tranquilo e seguro.  Este material visa contribuir para melhoria de sua segurança e conforto. Sua segurança começa antes de sair com a moto. Mantenha sua moto bem regulada e em ótimo estado de funcionamento. Faça uma rápida inspeção antes de sair, verificando os seguintes itens:

• sistema elétrico: farol, lanternas, pisca, buzina, luz de freios e nível de água e baterias; • ajuste de retrovisores; • combustível e nível de óleo de motor; • calibragem de pneus: pneus bem calibrados duram mais, ajudam a economizar combustível e a aumentar sua segurança; • freios: mantenha cabos de acionamento lubrificados; • suspensão: force a suspensão para cima e para baixo várias vezes, procurando observar se a resposta da suspensão é progressiva e suave.

Segurança e Saúde no Trabalho:  prevenção de acidentes no trânsito

 

CAPACETE E VESTIMENTA

A resolução nº 453 do Contran, de 26 de setembro de 2013, que dispõe sobre a disciplina do uso de capacetes, permite ao condutor o levantamento da viseira quando o veículo estiver parado na via, independentemente do motivo, devendo ser abaixada na posição frontal aos olhos imediatamente quando o veículo for colocado novamente em movimento.

Use sempre capacete aprovado pelo Inmetro, com viseira ou óculos protetores e com elemento retro refletivo, assim como colete com elementos retro refletivos e fluorescentes combinados (Resolução nº 356 do Contran). Para circular com mais segurança, utilize também vestimentas como luvas, botas e jaquetas próprias para motociclistas. Este equipamento é proteção certa para você.

Para garantir sua segurança, sempre afivele a cinta jugular do capacete a parte inferior do maxilar. Esta cinta jamais pode estar frouxa.

 

PROCURE APARECER NO TRÂNSITO

Em muitos acidentes com motos que envolvem automóveis, o motorista alega não ter visto o motociclista. Você deve fazer o possível para se tornar visível aos motoristas e pedestres, siga as indicações abaixo:

• mantenha-se ao alcance visual dos retrovisores do motorista;

• Ande de farol aceso, mesmo de dia;

• Sempre sinalize com a seta quando for mudar de faixa.

CONFORTO NA CONDUÇÃO

Sente-se junto ao tanque, pressionando-o levemente com os joelhos. Mantenha as mãos no meio das manoplas e os pulsos baixos em relação às mãos. Mantenha os pés no apoio sempre que a moto estiver em movimento. Os ombros devem estar relaxados. Sempre segure o guidom com as duas mãos.

PASSAGEM DE OUTRO VEÍCULO

Atenção

Cruzamentos, cuidado! Nos cruzamentos acontece grande parte dos acidentes.

CRUZAMENTO SEM SEMÁFORO

Mesmo na preferencial, sempre diminua a velocidade e olhe para os dois lados, pois o motorista que vem na transversal pode não parar por não ver a moto ou por imprudência. Quando for passar por um veículo que esteja parado, reduza a velocidade e redobre à atenção. O veículo pode estar parado devido a:

 

TRAVESSIA DE PEDESTRES

Cruzamento com semáforo

Coloque-se sempre de maneira a ser visto pelo motorista que vem em sentido contrário, ele pode fazer uma conversão à esquerda.

Coloque-se sempre dentro do ângulo de visão do motorista.

CURVAS

Fique atento a possíveis objetos e irregularidades (buracos, óleo etc.) na via. Ao entrar em uma curva, diminua a velocidade. Durante a curva, mantenha aceleração constante. Acelere gradativamente ao final da curva para voltar à posição. Mantenha a cabeça na vertical, inclinando o corpo no mesmo ângulo da moto. Calcule sempre a velocidade correta antes de entrar na curva.
CONDUZINDO A MOTO

Não “costure” o trânsito entre veículos em movimento.

Preste atenção nas condições da pista (areia, água no chão, buracos etc.) quando pilotar em vias urbanas, estradas e rodovias.

Dê preferência de passagem aos pedestres. Lembre-se de que eles estão em situação de maior fragilidade em caso de acidente.

 

Mantenha a concentração: não utilize celular ou outros aparelhos sonoros.

Não ande sobre as calçadas, mesmo com a moto desligada. Mantenha distância segura dos demais veículos. Em caso de congestionamento, trânsito parado ou lento, circule com velocidade reduzida e redobre a atenção ao passar entre os veículos. Respeite o limite de velocidade da via. Circule sempre com a viseira abaixada ou com óculos de proteção devidamente posicionado de forma a dar proteção total aos olhos. Não circule entre a calçada/passeio e outros veículos. Certifique-se de que sua viseira ou óculos de proteção tenha sempre boas condições de visibilidade.

Não consuma bebidas alcoólicas antes de pilotar sua moto. Bebida alcoó- lica e direção segura não combinam. Saiba usar os freios com habilidade: sempre os dois ao mesmo tempo (dianteiro e traseiro), usando os quatro dedos na hora da frenagem. Lembre-se de que o freio traseiro, além de ajudar a parar, mantém o equilíbrio da moto.

DIVERSAS SITUAÇÕES INDESEJÁVEIS PODEM SER EVITADAS OBSERVANDO-SE O SEGUINTE:

Em terrenos molhados ou escorregadios, a distância de frenagem é aproximadamente duas vezes maior do que em terrenos secos. Neste caso, freie com cuidado para evitar derrapagens.

Consulte sempre o manual do proprietário e siga as orientações para preservar seu veículo. Isto aumenta o tempo de vida útil de sua motocicleta e proporciona uma pilotagem mais segura.

Parar e estacionar

ATENÇÃO

O uso de alguns medicamentos pode alterar os reflexos, provocar sonolência, alterar o equilíbrio e diminuir sua capacidade de atenção. Leia atentamente a bula e não dirija sob o efeito de medicamentos que possam interferir na condução de sua moto.

PARAR E ESTACIONAR
Motocicletas e outros veículos motorizados de duas rodas devem ser estacionados de maneira perpendicular à guia da calçada.

Antes de estacionar, observe com atenção as características da via. Ex: via estreita, ladeira, paralelepípedos etc.

Ocupe adequadamente seu espaço nas ruas. Nunca divida a mesma faixa com outros veículos.

Quando for estacionar, dê uma olhada sobre os ombros e sinalize com a seta. Olhar só o retrovisor não é suficiente.

Fique atento ao pilotar próximo de carros estacionados: alguém pode abrir uma porta sem perceber que você está passando.

Olhe sobre os carros para prever frenagens repentinas dos veículos que estão à sua frente.

 

FIQUE ATENTO ÀS NOVAS EXIGÊNCIAS

• possuir dispositivo de proteção para pernas e motor.

A Lei nº 12.009/09, juntamente com a resolução nº 356 do Contran, estabelece regras de segurança que ajudam a preservar a vida e a integridade física dos motoboys. Destacamos a seguir algumas das regras de segurança desta lei. As motocicletas ou motonetas, para serem utilizadas no transporte remunerado de mercadorias (motofrete), precisam de autorização pelo órgão ou entidade executiva de trânsito do seu estado. Para isso, o veículo deve:

• possuir aparador de linha (antena corta-pipas), fixado no guidom;

• possuir dispositivo de fixação permanente ou removível;

• possuir baú, bagageiro, alforjes, bolsas ou caixas laterais para o transporte de carga;

• apresentar elementos retro refletivos no baú.

O condutor deverá:

• utilizar capacete com elementos retro refletivos diferenciados; • vestir colete de segurança com elementos retro refletivos e fluorescentes combinados.

Todos os itens acima devem respeitar os termos estabelecidos pelo Contran.

A capacidade máxima de tração deverá constar no Certificado de Registro e no Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo.

Os veículos deverão submeter-se à inspeção semestral para verificação dos equipamentos obrigatórios e de segurança.

Consulte os órgãos de trânsito competentes de sua região para mais informações sobre todas as exigências locais para trabalhar como motoboy.

É proibido o transporte de combustíveis inflamáveis ou tóxicos e de galões, com exceção do gás de cozinha com capacidade máxima de 13 kg e de galões contendo água mineral, com capacidade máxima de 20 litros, desde que com o auxílio de sidecar, nos termos de regulamentação do Contran.

Utilização correta do transporte de gás de cozinha

 

UTILIZAÇÃO CORRETA DE SEMIRREBOQUE

O transporte de carga em sidecar ou semirreboques deverá obedecer aos limites estabelecidos pelos fabricantes ou importadores dos veículos homologados pelo Departamento Nacional de Trânsito (Detran), não podendo a altura de a carga exceder o limite superior ao assento da motocicleta em mais de 40 cm.

Utilização correta do transporte de galões de água

Não utilize sidecar e semirreboque ao mesmo tempo. Além de ser proibido, compromete sua segurança.

 

MOTOBOY: CONHEÇA SEUS DIREITOS

Você sabia que é proibido por lei o emprego de práticas que estimulem o aumento de velocidade por motociclistas profissionais?!?!

Em 6 de julho de 2011, foi sancionada a Lei nº 12.436* que proíbe algumas práticas que coloquem em risco sua segurança.

Esta lei proíbe que empresas e pessoas físicas empregadoras ou tomadoras de serviços prestados por motociclistas tenham as seguintes condutas:

• ofereçam prêmios por cumprimento de metas por números de entregas ou prestação de serviço;
• prometam dispensa de pagamento ao consumidor, no caso de fornecimento de produto ou prestação de serviço fora do prazo ofertado para sua entrega ou realização;
• estabeleçam competição entre motociclistas com o objetivo de elevar o número de entregas ou de prestação de serviço.

Tanta empresa, quanto pessoa física empregadora ou tomadora de serviço que não respeitar as proibições acima estão sujeitas à multa.

A lei diz ainda que: Se ficar apurado o emprego de artifício ou simulação para fraudar a aplicação dos dispositivos desta lei ou houver caso de reincidência, a penalidade será sempre aplicada no grau máximo à empresa, pessoa física empregadora ou tomadora de serviço.

Conduzir sua moto com prudência e responsabilidade é um direito protegido por lei!

2 comentários

  1. Degos Coro em 5 de agosto de 2018 às 12:27

    Os direitos trabalhistas dos motoboys são os mesmos dos direitos trabalhistas de um funcionário de qualquer outro segmento, DESDE QUE SEJA REGISTRADO.
    O problema é que a maior parte das empresas de motoboy não registram seus funcionários.
    Seria isso legal? Quais as vantagens e desvantagens para a empresa e para o motoboy?
    Veja o assunto a seguir:
    https://myconnectlog.com/blog/a-nova-lei-trabalhista-e-os-motoboys/

    Degos Coro
    http://www.myconnectlog.com

  2. Degos Coro em 21 de agosto de 2018 às 09:44

    Sem dúvida a atividade do Motoboy é perigosa.
    Basta ver uma das muitas estatísticas de acidentes e morte de motoboys no trânsito.
    Mas a questão é: O motoboy tem direito ao adicional de periculosidade ou não.
    veja o arquivo abaixo com informações a respeito deste assunto.
    https://myconnectlog.com/blog/motoboy-e-o-direito-ao-adicional-de-periculosidade/

    Degos Coro
    htpps://www.myconnectlog.com

Deixe seu Comentário

Você precisa logarlogin para publicar um comentário.